fbpx

Marketing


Seguidores ou Interação? Que tal os dois?

Seguidores ou Interação? Que tal os dois?

No trabalho diário com as redes sociais percebi que muita gente se preocupa muito com a quantidade de seguidores que um perfil possui e nem tanto por quantos seguidores interagem com as postagens.

Um grande número de seguidores pode significar, pra muita gente, que o perfil detém certa “autoridade”, mas quando a gente compara a relação entre seguidores e interação, se dá conta de que muitos perfis não tem tanta autoridade assim.

Quando me deparo com uma situação dessas (muitos seguidores e pouca interação), tiro algumas conclusões: aquele perfil comprou seguidores, o conteúdo não foi pensado para o seu público, a frequência de postagens é muito alta.

Tem exceção? Sim, claro. Dependendo da área de atuação daquele perfil, a taxa de engajamento será baixa mesmo. Como o meu perfil por exemplo, que é utilizado para divulgar trabalhos realizados e realizáveis. O público é muito restrito, mesmo tendo um número razoável de seguidores, obtidos através de um trabalho de engajamento, interação e segmentação, a quantidade de interações é relativamente baixa.

Esse mesmo trabalho realizado em outros perfis, ligados por exemplo perfis de profissionais de saúde, de moda, de influenciadores digitais, etc, tem um resultado bem acima da média.

 

TAXA DE ENGAJAMENTO

A Taxa de Engajamento (%) é calculada através do número total de atividade em uma postagem, divididos pelo número total de seguidores. Para o Instagram, usamos a seguinte fórmula, que também é utilizada pelos sistemas que fornecem métricas das redes sociais, como o Social Bakers:

 

Taxa de Engajamento - Cálculo

 

O legal é que além de analisar nosso próprio desempenho também podemos compara-lo com de nossos concorrentes, independente do tamanho das bases, pois a Taxa de Engajamento é sempre uma relação proporcional ao tamanho da página.

É possível comparar páginas com 1 milhão de seguidores com páginas com 10 mil e temos um resultado real e imparcial.

 

METODOLOGIA

Fizemos um comparativo elegendo perfis típicos de influenciadores digitais das áreas de fitness e saúde, moda, celebridades e uma geral, classificada apenas como Digital Influencers. Foram escolhidos apenas 6 (seis) perfis de cada segmento.

Para cada perfil foram apuradas as quantidades de curtidas e comentários nos últimos 3 meses e foi extraída a TAXA DE ENGAJAMENTO de cada um dos perfis.

 

RESULTADOS

Taxa de Engajamento Instagram - Fitness e Saúde

 

Taxa de Engajamento Instagram - Moda

 

Taxa de Engajamento Instagram - Digital Influencers

 

Taxa de Engajamento Instagram - Celebridades

 

Depois, foi calculada a média de cada segmento. Veja o gráfico abaixo:

Taxa de Engajamento Instagram - Geral

 

E, por fim, foi calculada a média geral da Taxa de Engajamento que é de 2,05%.

Sabemos que essa pesquisa foi restrita a área que consideramos como influenciadores digitais, mas que pode servir de comparação para sabermos qual a taxa de engajamento do nosso perfil ou do perfil de um cliente.

Na prática, o ideal é que você faça a pesquisa com perfis similares ou concorrentes para ter dados mais específicos.

 

MAIS SEGUIDORES OU MAIS INTERAÇÃO? POSSO TER OS DOIS?

É possível melhorar a Taxa de Engajamento? Sim, claro.

Fazemos um trabalho que visa aumentar a taxa de engajamento e o número de seguidores. Imagine aumentar o percentual da Taxa de Engajamento do seu perfil em 2%. Isso, num perfil com 100 seguidores, significa em média 2 mil curtidas a mais por postagem.

 

CONCLUSÃO

Com este tipo de análise podemos chegar a conclusões interessantes, e isso tudo com um método já testado, aprovado e que é “senso comum” na comunidade ao redor do mundo:

1) Uma página com 1 milhão de fãs pode engajar bem menos que uma página com 100 mil fãs;
2) Não adianta ter uma página com muitos seguidores e uma taxa de engajamento muito baixa, pois apesar de uma página com muitos seguidores causar mais impacto de cara, isso pode ser apenas uma ilusão. Já há algum tempo tem se tornado comum uma prática conhecida como “compra de seguidores”, “siga e te sigo de volta” ou “troco likes”.

Em uma análise mais aprofundada poderíamos levantar vários outros pontos que seriam muito úteis para cada página:

  • qual conteúdo mais engaja, qual menos engaja;
  • que horário engajamento mais e qual o pior horário;
  • qual o perfil do público que mais se engaja;
  • qual a melhor linguagem, etc…

Isso ajudará na estratégia do produção de conteúdo, e porque não, e até mesmo na estratégia de negócios das empresas.

Fale conosco e faremos uma avaliação aprofundada da situação atual do seu perfil e uma projeção para os próximos meses.

 

 

Compartilhar:
Porque investir num bom site institucional?

Porque investir num bom site institucional?

A internet é mais democrática que as mídias tradicionais. Empresas de qualquer tamanho podem se fazer presentes, anunciar e colher excelentes resultados.

Como sempre acontece, a primeira impressão é a que fica e por isso mesmo, investir num produto de alta qualidade, que dê à empresa uma boa imagem, principalmente frente aos seus concorrentes e ao seu público-alvo.

Uma boa fachada passa a impressão de uma boa empresa, estruturada, sólida. Ao passo que uma fachada ruim, passa a ideia de um empreendimento ruim.

Para conseguir passar uma boa impressão e se destacar no mundo virtual, o seu site precisará deverá ter como características:

 

1) Ser responsivo

Não sabe o que é ser responsivo? Seus clientes e seus concorrentes sabem. É ser adaptável a diferentes tamanhos de tela: PC, Notebook, Tablet, Smartphones, SmartTV’s e por aí vai.

Hoje em dia, os smartphones são os dispositivos mais utilizados para acessar à internet. No comércio eletrônico, estima-se que em menos de três anos, as compras via smartphones irão se tornar a maioria das transações online.

 

2) SEO – Otimizado para os mecanismos de buscas

Todo o conteúdo de um site institucional ou não, deve ser pensado e organizado tendo por base os mecanismos de buscas, e diga-se o Google, o maior deles.

O SEO é algo dinâmico e deve acompanhar as tendências das buscas. O Google duas importantes ferramentas, o Keyword Planner e o Google Trends. Ambas exibem, cada uma a sua maneira, as tendências de buscas feitas por usuários, em localidades determinadas, por períodos de tempo.

Estando com o SEO em ordem, seu site vai ter condições de aparecer bem nos resultados orgânicos, mas isso também irá depender da estratégia de atração de visitantes e divulgação de conteúdo.

 

3) Gerenciável

Hoje em dia, existem opções que dão ao cliente, a possibilidade de auto gestão do conteúdo. Com isso, ele mesmo pode mantê-lo atualizado, fazer alterações básicas, publicar textos, inserir produtos e gerenciar sua loja, etc.

 

4) Integrado com as Redes Sociais

As redes sociais servem às empresas para criar e estreitar relacionamentos com seu público.

Esse relacionamento pode ser por divulgação de informação, tira dúvidas, comentários, avaliações, interações, etc.

Muitas pessoas aproveitam as redes sociais para elogiar, críticar, sugerir. Tudo fica exposto nas redes para qualquer pessoa. Sabe-se que pelo menos 75% das pessoas confiam em opiniões compartilhadas para tomar suas decisões. Saber usar essa ferramenta é crucial.

 

5) Resultados

Hoje é muito mais fácil medir os resultados do investimento. Praticamente tudo é exibido. Quantidade de acessos, interações, que páginas ou seções estão sendo mais visitados, etc. Estas métricas fornecem dados importantes para tomada de decisão.

 

6) Hospedagem

É importante escolher uma hospedagem que forneça a você uma taxa de disponibilidade alta, espaço em disco suficiente, contas de email profissional, bancos de dados e os recursos mais modernos, necessários para que o site seja de carregamento rápido. Sites que demoram para carregar acabam afastando usuários.

 

7) Profissionalismo

Como se trata de uma importante ferramenta de comunicação, é preciso que se faça com profissionalismo. Muitas pessoas acabam fazendo elas mesmas o site, através de editores “arrasta e solta”, mas elas acabam fazer apenas a parte visual do site.

A estética é apenas uma parte. Por trás da cara do site há muito trabalho de configuração, estruturação, SEO, cadastramentos, etc. De que adianta um lindo site que não é visto?

Pagar mais por um produto profissional não é um gasto. É um investimento.

Não decida apenas com base no preço. Fazer errado, levará você a fazer novamente. E refazer o trabalho é um desperdício de tempo e dinheiro.

Quando decidir investir num site para a sua empresa, procure um profissional para orientá-lo nas diversas questões que envolvem um projeto desse tipo: domínio, hospedagem, estruturação de conteúdo e de páginas, construção, configuração, SEO, geração / tratamento de imagens, identidade visual, integrações, indexação, etc.

 

FALE CONOSCO. Agende uma conversa através do formulário abaixo ou pelos telefones:

(21) 4141-2255 / 98402-7804

 

 

Compartilhar:
Porque é importante estar no Topo do Google?

Porque é importante estar no Topo do Google?

Porque é importante estar no topo do Google?

A imagem do post é um mapa de calor das áreas onde os usuários mais interagem.

As áreas com tons de amarelo e vermelho são mais quentes e as azuis, mais frias.

 

O que ela nos diz?

Que os usuários clicam e visualizam principalmente no topo da página, ou nas primeiras posições dos resultados de buscas. Por isso é muito importante estar no topo.

 

E como eu chego no topo do Google?

Você tem duas maneiras: Anunciando ou Cuidando do SEO.

Sabemos que os anúncios não influenciam no posicionamento orgânico. E não é à toa que os anúncios ficam no topo. É a área nobre da página, mas não existem anúncios para tudo o que se pesquisa. É aí que o SEO entra.

Nas páginas que tem anúncios, os resultados orgânicos aparecem na sequência. E nas que não exibem anúncios, aparecem no topo.

 

Estudos realizado pela empresa Relevance, indicaram que:

  • A primeira posição do Google recebe 18,2% de todo o tráfego.
  • A segunda posição recebe 10,1%.
  • A terceira 7,2%.
  • A quarta 4,8%.
  • Todos os outros resultados menos do que 2%.

Essa é a importância do SEO.

 

Algumas outras situações influenciam no posicionamento do seu site:

  • Sites responsivos são melhor classificados;
  • Não pode ter conteúdo duplicado;
  • Link buildings – outros sites que apontam para o seu;
  • Perfil no Google Meu Negócio com ponto no mapa. Estar no Maps ajuda? Sim. Note como aparece a página de resultados do Google: Anúncios – Locais no Mapa – Resultados orgânicos.

 

PRECISA DE AJUDA PARA O SEU SITE?

 

 

Compartilhar: